Edson Milton Ribeiro Paes.
"Eterno Aprendiz"
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Textos


 
 
 
“LAÇOS DE AMIZADE”
 
O nome já diz como se deve manter ou ser uma amizade.
O nome laço vem de corda, barbante, fita, enfim algo que possa se solidificar através de um enlace, de uma trama envolvente.
Cordas danificam-se, vez ou outra temos que reforçar tramando mais fios para que fique cada vez mais forte.
Aquela corda abandonada sem cuidados com certeza quando exigida vai arrebentar. Muitas inclusive se rompem por falta de uso. Uma amizade começa como um fio bem fino, uma linha que através do exercício constante vai se fortalecendo. Assim vai se juntando fios e mais fios e quando menos se espera tem uma corda, ou amizade bastante forte. Mas quando você se descuida fios vão se rompendo e as partes envolvidas que estão cada um puxando para um lado quando a corda, ou amizade se rompe ambos ficam machucados. Uma corda ou uma amizade tem que ser bem trabalhada, alias constantemente trabalhada. Quando você abandona uma corda ou uma amizade ela não evolui e consequentemente definha. O que não é visto não é lembrado.
Uma amizade também pode ser considerada uma semente, bem escolhida e bem cuidada ela germina saudável e da bons frutos.
Uma corda quando você começa a se aproveitar dela cortando fios importantes para usar de outra forma em algum momento acontece a saturação. Se dá para recuperar ?
Sinceramente eu não sei. Fios remendados tendem a se romper com mais facilidade. Chega uma hora em que de tanto remendar a corda ou a amizade ela esta tão desgastada que acaba se rompendo em menos tempo.
O trauma das rupturas acabam justificando os abandonos.
Para se ter uma corda firme e segura você também tem que ser firme e seguro. Ao menor sinal que a corda não tem a qualidade que você precisa a melhor alternativa é começar tudo de novo com algo mais confiável.
Nas amizades as ofensas, as decepções são fios se rompendo.
Quem entende o valor de uma corda forte ou uma amizade duradora trata de fortalecer os laços e não danifica-los.
Mas há quem aposte nas rupturas como forma de não ter trabalho em fortalecer a corda ou os laços. Quem pensa assim vive na corda bamba. Sempre dependendo de uma nova e frágil corda, ou amizade.
“Não se exige o que não se dá”.
“Não se condena pois não somos juízes nem de nós mesmos”.
“Não podemos julgar segundo nossas convicções”.
EDSON MILTON RIBEIRO PAES
Enviado por EDSON MILTON RIBEIRO PAES em 07/02/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (EDSON MILTON RIBEIRO PAES). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários