Edson Milton Ribeiro Paes.
"Eterno Aprendiz"
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Textos


‘’A REAL SITUAÇÃO’’
 
Meus Amigos, estamos em uma grande e seria saia justa.
Aqueles que estão no ‘’esquema’’ a tempos jamais vão se indispor com o establishment. Esperneiam, dizem frases de efeito e numa escala de 10 entregam os crimes dos concorrentes até o 5. A Politica é a arte do dizer que não disse. São 35 salas de um mesmo escritório com o mesmo Diretor. Infelizmente ainda não sabemos quem é o ‘’Patrão’’. Neste momento da Nação não há um só candidato isento de vícios ou costumes nocivos ao cidadão Brasileiro. Quem não rouba se beneficia dos privilégios principescos que dão ao Parlamentar Brasileiro o posto dos mais bem pagos do mundo. O nível de mordomias é algo surreal não reeditado em nenhuma Nação Global. Quando um Politico ou Candidato, fala contra o sistema ele não esta sendo honesto, ele esta sendo leviano pois se beneficia das benesses, come e cospe no prato que esta comendo.
Talvez seja o pior deles pois destoa. A meu ver nenhum candidato reúne condições de integridade para ocupar o cargo majoritário. O sistema é errado e quem quiser ocupar o cargo tem que vender a alma para o Diabo.
Quem é o Diabo?
Confesso que não sei, mas com certeza não é Brasileiro.
Quem nos escraviza arruma gente da pior qualidade para que nossa credibilidade vá a zero e deprecie nosso produto interno bruto e possam negociar nossas riquezas por qualquer espelhinho ou bugigangas como os Portugueses e Espanhóis fizeram a 500 anos atrás. Desta vez talvez sejam os Chineses ou alguém sem escrúpulos. O Brasil esta aparelhado para quebrar. Não há neste momento ninguém com boa intenção para se resolver este imbróglio. O que de pior fizeram nestes 31 anos de lavagem cerebral de péssima qualidade foi convencer as pessoas que ainda existe saída com os mesmos. Não há em hipótese alguma um por cento que seja de possibilidade de alguma coisa dar certo. Quem ler e se ler esta crônica dirá que eu sou um pessimista. Sou sim, em relação ao nosso futuro quem enxerga vê nitidamente que estamos em rota de colisão. Sucatearam nosso parque industrial vendendo todas as nossas Siderúrgicas para os Chineses. Nossas jazidas de minérios também foram vendidas. No final desta historia vai restar um grande buraco de areia improdutiva para enterrar o resto dos 200 milhões de corpos pela inanição de tanto trabalhar e passar fome. Quem nos escraviza sabe escolher a pior fatia da sociedade para colocar em posição de comando para que o Povo seja roubado. Mas de tudo que estes trombadinhas chamados Políticos roubam não chega a 0,1% do que somos roubados por quem os incentiva. O Brasil sempre fez parte de um esquema sórdido internacional onde entramos apenas com os prejuízos. Não vejo a médio e curto prazo alguma solução.
Estamos sempre do lado contrario da historia e todas as ações em que nosso corpo diplomático se envolve piora ainda mais nossa situação.
Eu proponho uma seria reflexão sobre formas de gestão publica. Estes modelos que o mundo já experimentou são falhas e facilitadores de fraude.
Eu proponho a JUNTA ADMINISTRATIVA, uma maneira profissional de gerir um grande conglomerado produtivo e financeiro. Tenho o escopo deste projeto pronto. Forneço a quem deseje testa-lo ou mesmo a um grande foro de discussões para que se faça uma gestão participativa.
Pois da forma que estamos, pagamos sempre os prejuízos pelo roubo e a incompetência dos envolvidos e nunca sobra nenhum para quem produz o
PIB desta Nação. Não é justo o Povo pagar quando falta e não receber quando sobra. Onde todos pagam todos pagam menos.
O Brasil merece uma chance, mas não será através do voto que nunca valeu nada. Sempre foi uma maneira de iludir o Povo menos esclarecido.
 
EDSON MILTON RIBEIRO PAES
Enviado por EDSON MILTON RIBEIRO PAES em 24/09/2018
Alterado em 24/09/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (EDSON MILTON RIBEIRO PAES). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários