Edson Milton Ribeiro Paes.
"Eterno Aprendiz"
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Textos


‘’EXIGENCIAS”
 
Tenho ao longo de muitos anos engolido um sapo atrás do outro.
Tudo porque em algum momento eu optei por ser feliz.
Consideraram que eu estava velho demais e não poderia tentar me reconciliar com a felicidade. Me julgaram e condenaram e estão tentando me executar. Pois bem eu encarei o desafio e desde então é uma porrada atrás da outra. Sou refém de sentimentos e chantageado pela continuação. Acontece que realmente estou velho, sim velho demais para aguentar exigências de pessoas que me condenam por crimes que todos já cometeram igual ou pior do que eu. Meu crime foi optar pela felicidade e todos também fizeram isso e mais do que uma vez. Mas o ódio via cordão umbilical é forte e confesso que hoje eu desisto de pedir desculpas até pelo que nunca sonhei fazer. Querem me penalizar escondendo aquilo que deveria ser a minha alegria?  Pois bem escondam, devolvam pelo mesmo lugar que chegaram. Pensa que vão me aniquilar? Precisam melhorar muito. Na idade de vocês eu estava anos luz na frente de todos. Me desvinculo deste processo doentio que me castra, me tolhe, me vilipendia a 17 anos. Me desonero de esmolar sentimentos, chega de falsidades. Demorei demais para tomar esta decisão, talvez tudo em nome de uma unidade daqueles que julguei querer minha felicidade, e não, só estavam sugando um pouquinho mais e cada vez um pouquinho mais. Vou viver a minha vida e solucionar os ‘”meus” problemas em vez de ceder o meu ar para que respirem.
O amor que sinto por todos jamais entrará em questão, mas chega de dar a cara a tapas. Quem quiser curar suas paranoias que o faça sem a minha oferta para ser saco de pancadas. Hoje, a partir de hoje serei quem sempre deveria ter sido. Quer rir, faz-me rir.
Um grande e afetuoso abraço a minha pessoa. Porque eu nunca dependi de nenhum de vocês para nada em nenhum momento da minha vida. E nenhum pode falar nada. Cuidem de seus problemas porque dos meus nenhum tem maturidade, tamanho e nem boa vontade para cuidar. Cada um tem seus fardos a carregar e sabem quando e como começar.
Só peço um grande favor, me esqueçam.
 
Edson Paes , enfim em paz....
 
 
 
EDSON MILTON RIBEIRO PAES
Enviado por EDSON MILTON RIBEIRO PAES em 28/08/2018
Alterado em 28/08/2018

Música: (Metamorfose Ambulante) - Raul Seixas

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (EDSON MILTON RIBEIRO PAES). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários