Edson Milton Ribeiro Paes.
"Eterno Aprendiz"
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Textos


“O POUCO CASO”
 
Vivemos em um regime de exceção sem duvidas.
A Presidente afastada gasta duas vezes o que a Rainha da Inglaterra gasta com todo cerimonial que deixa aos cofres londrinos nada mais que 16 vezes do montante apenas com turistas que visitam as dependências do complexo de Buckingham. Ou seja todos os gastos da família real acabam sendo um bom investimento para os caixas do Governo Londrino. Enquanto isso aqui no Brasil a Presidenta Dilma e o Ex Presidente Lula são pesos mortos que custam uma fortuna aos cofres públicos.
Alias aqui tudo é macro. Os Parlamentares mais caros do mundo. Os impostos mais aviltantes do Planeta. A maior corrupção já catalogada na historia geral da humanidade. Notem que o Brasil não consegue se relacionar bem com mais de meia dúzia de Países, mas conseguiu envolver 49 Nações na Lava-Jato. Estamos sempre do lado errado da mesa. Sempre digo que a corrupção do Governo FHC/Lula/Dilma/Temer foi algo sem precedentes, só perdendo no mesmo período para todo dinheiro perdido por ineficiência e ineficácia. Ou seja além de ladrões são burros o suficiente para acabar com o dinheiro dos cofres Públicos. Tudo isso se revela no pouco caso com o dinheiro do trabalhador, sim porque o dinheiro publico vem do contribuinte, seja ele do empregado ou do empregador. O pouco caso é tamanho que a atual primeira dama (a caixa pequena é por consciência da sua importância) gasta por mês, o que um trabalhador com rendimentos médios ganha em dois anos de trabalho. Isso é um acinte, uma imoralidade, um escarnio. Não basta ser honesto, se o fosse. Tem que parecer honesto, o que não é o caso. A totalidade, e eu falo com muita convicção pois ninguém que tem a decência como parâmetro, se permite auferir ganhos da natureza que um Parlamentar Brasileiro recebe. É imoral o que estes canalhas retiram mensalmente da Nação, fora os roubos. Há de observar que é este mesmo Povo que hoje esta padecendo que paga os proventos ou recebimentos dos Parlamentares. A aceitação desta imoralidade em ganhar por mês o que a media da população Brasileira só vai conseguir contabilizar em 84 meses de trabalho, faz de todos os Parlamentares pessoas desonestas e injustas. O pouco caso não para ai. A maioria aliena o futuro de nossos filhos e netos em conchavos que lhes rende quase que eternamente ganhos estratosféricos. Um calhorda desses com dois mandatos se aposenta enquanto ao trabalhador que lhe elege e sustenta é preciso mais de 50 anos de trabalho para poder receber uma miséria por pouco tempo antes de morrer. Então concluindo, eu considero quem se sustenta com ganhos do crime, criminoso é. No meu entendimento nenhuma pessoa que tenha um pingo de decência deveria, e isso já acontece, se dedicar a vida publica pois lá é lugar de bandido!!!
A conversa de que vou ou vamos arrumar a Nação vem sendo contada a varias décadas. O modelo de gestão Publica não funciona, é obsoleto e facilitador de fraudes. Temos que nos conscientizar que isso é um modelo do século passado e só uma nova forma de gestão Publica é que poderá resgatar a autoestima do cidadão em produzir riquezas para esta Nação. Do jeito que esta todo mundo esta tentando retirar um pedaço para se ressarcir de todo mal que os Parlamentares fizeram e fazem ao País. Junta Administrativa, com profissionais competentes com Doutorado em suas especializações, escolhido por concurso. Sem a figura do Parlamentar que será erradicado de norte a sul. Seis, apenas seis pessoas em cada Município, em cada Estado e na União conseguirão administrar. Dar oportunidade aos Empresários locais de cuidar da cidade através de licitações ou concorrências publicas. O Estado é ineficaz e não deve gerir nenhuma Empresa ou órgão. Tudo terceirizado para poder funcionar de fato e de direito. Uma Prefeitura inteira com apenas seis Administradores e os demais cargos contratados conforme a necessidade e com números reduzidos. Empresas cuidarão da arrecadação de impostos, da limpeza de rua, da conservação de estradas, das escolas, creches, enfim se nos livrarmos dos “Servidores Públicos” que seguem a mesma linha dos Parlamentares. Teremos um ganho de qualidade e uma economia absurda. Uma cidade, um Estado e a União como um todo voltados a gerar lucros e não despesas ao cidadão. Brasil S.A, com economia estável, com gastos controlados e bons serviços prestados ao cidadão. Hoje se você é mau tratado por um servidor publico e responder a altura corre o risco de ir preso. Ele é intocável, não precisa nem ir trabalhar pois não é mandado embora em hipótese alguma. Na maioria das cidades Brasileiras não se faz festa de fim de ano pois com certeza não aparecerão centenas ou milhares de funcionários que a muito nem existe mais, mas no final do mês o dinheiro é depositado em uma conta que alguém recebe. Fora os cargos de confiança que beiram a insanidade pois uma mesma pessoa tem cargo na cidade, no Estado e na União. Recebendo dos três lugares. Isso precisa acabar, mas não será com este modelo de gestão. Precisamos amadurecer esta ideia de Gestão inteligente, Junta Administrativa com Profissionais altamente capacitados. Seis doutores cada um em uma área necessária ao bom funcionamento do Município Estado ou União.
Defendo este modelo a 22 anos e ele nunca será implantado pois tudo que se refere a lei tem que ser apresentado por um Parlamentar e nenhum ousaria dar um tiro no seu próprio coração, ou bolso. Portanto eu defendo um mega referendum popular para discutir as questões Publicas. Quem sabe em algum momento esta Nação vá amadurecer!!!

 
EDSON MILTON RIBEIRO PAES
Enviado por EDSON MILTON RIBEIRO PAES em 12/06/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (EDSON MILTON RIBEIRO PAES). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários