Edson Milton Ribeiro Paes.
"Eterno Aprendiz"
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Textos


“ABRINDO A CAIXA PRETA”
 
Sou um Brasileiro, Patriota com toda certeza.
Comecei a trabalhar muito cedo.
Aos 7 anos e meio vendia cocada e engraxava sapatos no centro de São Vicente.
Um pouco depois fazia carreto na feira levando compras das senhoras com sacolas pesadas.
Construía pipas e vendia na praia, fazia carrinho de rolimã para os amigos e ganhava uns trocados. Aos quase dez anos comecei a trabalhar em uma loja de sapatos. Foi quando escutei o pai do meu Patrão falando sobre o FGTS que passaria a valer no ano seguinte. Ele explicava que aquilo era um golpe que o Governo iria dar no Brasileiro.( que visão) Comprei a ideia e nunca paguei aposentadoria. Tenho alguns anos de contribuição porque trabalhei em um Banco por dois anos e meio. É o que eu tenho recolhido. Parentes e amigos sempre me criticaram chamando-me de burro e inconsequente pois jamais me aposentarei.
Hoje estão todos aposentados e os que ganham mais não ganham metade do que eu recebo de alugueis de propriedades que eu comprei com o dinheiro que eu não deixei o Governo administrar.
Meu Pai morreu em 1984, fui cinco vezes tentar receber a pensão para minha Mãe. Cada vez era um documento novo até eu mandar eles enfiarem no rabo os prováveis recebimentos. Banquei minha Mãe por 25 anos até ela ir embora.
Esse governo é estelionatário e já é demais o dinheiro que eles me pegam em impostos, não serei inconsequente em lhes dar mais.
Vivo de maneira simples e feliz. Mas se em algum momento conseguir vender as coisas que consegui ao longo de mais de 55 anos de trabalho eu mudo sem olhar para traz.
Há quem diga que eu não sou Patriota, ledo engano, sou sim, um filho quando sai de casa não esta traindo seus pais, esta só tentando uma vida melhor para todos.
O Brasil sempre será o meu lugar e voltarei quantas vezes quiser pois não trai ninguém, não roubei ninguém portanto sou um cidadão livre, eu posso ir e vir, diferentemente da maioria dos nossos Políticos.
Vivemos um momento surreal, pessoas não conseguem enxergar que estão indo em direção ao abismo, e não adianta falar, continuam marchando repetindo frases de efeito.
Demorei para descobrir porque somos de terceiro mundo. O grau de entendimento é muito pequeno para a maioria dos Brasileiros. Este Governo precisa disso, precisa destes buchas de canhão, precisa desta manada de pessoas alienadas sustentadas com pão amanhecido e mortadela de péssima qualidade, isso é ração humana, e eles precisam ouvir o que o cachaceiro fala, o que a Gleisi fala, o que o Lindembergh fala. São acéfalos ambulantes movidos a palavras de ordem, infelizmente, o meu Brasil emburreceu.
Um jovem europeu lê 15,6 livros ano, um jovem Brasileiro lê 1,2 livros ano. Tem algo muito errado.
Mas eu continuo, mesmo já na terceira idade, com muita vontade de viver uma vida melhor, e sem duvidas farei isso. Os meus avós fizeram esse caminho em busca de uma vida melhor para os meus pais e para mim também, eu farei isso pelos meus sem duvidas, eu lhes devo isso!!!
 
EDSON MILTON RIBEIRO PAES
Enviado por EDSON MILTON RIBEIRO PAES em 26/01/2018

Música: Pra Não Dizer Que Não Falei Da - Geraldo Vandré

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (EDSON MILTON RIBEIRO PAES). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários